Estudo revela o impacto dos pets na vida de jovens universitários estressados

#AgitoPet

Às vezes, trazer um integrante de quatro patas para as salas de aula é a solução. Estudos realizados pelo Centro de Nutrição e Bem-Estar Animal WALTHAM®, parte da Mars Petcare, comprovam que os benefícios educacionais advindos da inclusão de animais em salas de aula demonstram um melhor desempenho nas tarefas cognitivas, melhorias na comunicação entre estudantes e professores, como reduções em comportamentos extremos e aumento na atenção direcionada ao professor. Segundo os pesquisadores de WALTHAM®, os animais podem também ser atenuadores de estresse, com muitos relatos de jovens e crianças buscando um ‘abraço’ animal em momentos de tristeza e de dor.

Sabendo de todos esses benefícios dos animais na vida dos jovens adolescentes, um estudo inédito conduzido pela Washington State University avaliou que os estudantes universitários estão mais estressados do que nunca. Para ajudá-los a lidar com isso, centenas de faculdades em todo o país implementaram programas de visitação de animais.

Sabendo que o principal hormônio causador do estresse é o cortisol, o estudo é um dos primeiros a se aprofundar nos benefícios fisiológicos de se acariciar animais de estimação no campus da faculdade. A pesquisa se concentrou em 249 universitários, que foram divididos aleatoriamente em quatro grupos durante um programa de visitação de animais. Para a realização das análises foram medidos os níveis de cortisol presentes na saliva e, assim, a quantidade de saliva produzida pelo hormônio serviu como uma indicação do nível de estresse.

A experiência:

– Durante dez minutos, o primeiro grupo de alunos foi autorizado a sair com pets para atividades interativas;

– O segundo grupo passou os dez minutos na fila, esperando e observando outros alunos interagirem com os animais;

– O terceiro grupo só recebeu autorização para observar imagens dos pets em uma apresentação de slides;

– O último grupo foi simplesmente colocado em uma lista de espera indefinida, o que significa que eles não tinham nenhuma exposição visual ou interação física com os animais, mesmo que lhes dissessem que os veriam em breve.

As amostras de saliva foram recolhidas por cada participante três vezes ao longo do dia: uma vez ao acordar e mais duas vezes entre 15 e 25 minutos após a experiência. No final, o primeiro grupo mostrou níveis significativamente mais baixos de cortisol do que os outros grupos. Os resultados sugerem que apenas 10 minutos de carinho no pet podem ter um impacto significativo nos níveis de estresse físico do aluno.

Embora o tamanho da amostra deste estudo seja pequena, os resultados complementam a extensa pesquisa sobre terapia assistida por animais, que mostrou que ter um cão é benéfico tanto para a saúde humana quanto para o bem-estar. O toque é uma das maneiras mais poderosas de se relacionar com o animal e não é preciso acariciar por muito tempo para se perceber a diferença.

1 thought on “Estudo revela o impacto dos pets na vida de jovens universitários estressados

  1. eu não tenho dúvidas de que tem impacto e muito positivo. chego em casa estressada depois de um dia de trabalho e ainda aula ou prova e quem me alegra é sempre o Mike, nosso viralatinha adotado!! nem sei o que seria de mim sem ele!

Deixe uma resposta