Férias de verão e pets: dicas para o fim de ano!

#AgitoPet

As férias estão chegando e, para muitas famílias, a organização de viagens inclui também os pets. Dá para levá-los? Ou é melhor deixá-los sob cuidados de outras pessoas? É importante que os tutores tenham consciência que é necessário se programar com antecedência, garantindo todos os cuidados necessários com o seu melhor amigo – nada de deixar o cãozinho ou gatinho para trás!

Uma pesquisa inédita realizada no Brasil pelo Ibope e o Centro de Nutrição e Bem-Estar Animal WALTHAM™ revelou que o fato de não ter com quem deixar o pet ao viajar é uma das principais justificativas apontadas por quem não tem um animal de estimação. Mesmo assim, o número de animais abandonados no Brasil é alto: cerca de 30 milhões, segundo a OMS, e tende a aumentar no período de férias.

Por isso, é fundamental analisar os prós e os contras de levar o animal junto na viagem. Pense bem no destino, no meio de transporte, nas atividades e na duração da viagem. A Médica-Veterinária e Coordenadora de Comunicação Científica da Royal Canin Larissa Lima dá algumas dicas para quem pretende viajar com seu pet e quer garantir os cuidados no verão:

Cuidado no transporte – Se a viagem for de carro, passeie com o animal antes de entrar no veículo para que ele faça suas necessidades. É proibido levar animais em partes externas do veículo ou dirigir com os no colo ou entre os braços ou pernas. Eles devem estar seguros em caixas de transporte, assentos próprios, ou em cintos adaptadores. Evite oferecer alimentos logo antes das viagens e durante o trajeto, já que eles podem ficar enjoados. Para ônibus e avião, é necessário consultar as regras e documentações exigidas de cada companhia.

Achar o lugar ideal – Alguns hotéis já se adaptaram para receber pets. Consulte essa informação na hora da reserva.

Cuidado com as altas temperaturas – As viagens para lugares quentes pedem atenção redobrada com os pets, que também sofrem com o calor e sol forte. O piso quente principalmente em horários de sol forte pode queimar as patas  e não é indicado que os pets fiquem expostos durante as horas mais quentes do dia. Vale também aplicar protetor solar específicos e mantê-los muito hidratados, com diversos pontos de água pela casa.

Itens essenciais – Na hora de fazer as malas, lembre-se de levar comedouro, bebedouro, alimento, coleira, itens de higiene pessoal e os brinquedos favoritos do seu pet. Vale lembrar que o pet deve estar devidamente identificado com plaquinha na coleira ou microchip.  

Cuidados com a alimentação – procure levar sempre a alimentação específica recomendada pelo médico veterinário e que faça parte da rotina do seu pet. Nem sempre é possível encontrar opções idênticas no seu destino. Por conta do calor, a ração úmida é uma ótima aliada na hidratação do seu pet e pode ser oferecida sozinha ou misturada na ração seca.

Se levar o animal para o passeio não está nos planos, é preciso considerar alguns fatores:

-Não se deve deixar um pet sozinho durante muito tempo. O recomendado é buscar um serviço profissional especializado, dentre hoteizinhos especializados ou pet sitters que recebam o pet ou visitem a sua residência diariamente e amenizem a ausência da família, zelando também pelos cuidados de saúde e bem-estar do animal. O médico veterinário pode lhe orientar sobre os principais cuidados com seu pet durante a viagem.

 

Deixe uma resposta