O que seu cão sente quando fica sozinho?

#AgitoPet

Ninguém sabe ao certo o que o nosso cão pensa quando é deixado sozinho em casa. No entanto, embora a ciência ainda não tenha desenvolvido um dispositivo que possa codificar os pensamentos dos cães para que possamos traduzi-los em nossa língua, podemos interpretá-lo.

E, claro, intuímos muito corretamente que ele não se diverte muito quando fica sozinho. Na verdade, se pudesse, nosso amigo peludo penduraria uma placa de “Fique em casa” e nos forçaria a ficar com ele, já que precisa de companhia.

De acordo com Ixone Capataz, veterinária do Hospital Veterinário AniCura San Fermín, na Espanha, os cães não conseguem distinguir o tempo como a gente, eles distinguem apenas o dia da noite, mas não o conceito de “tempo”. Quando saímos de casa, eles não sabem se é por um minuto ou para sempre. Geralmente, com o tempo, eles se acostumam com a gente sempre voltando para casa.

Existem cães que se apegam mais que outros à companhia dos humanos, e que administram pior o fato de se separarem deles e não saberem quando voltarão, o que pode causar ansiedade de separação.

A ansiedade faz com que os cães sofram “colapsos nervosos” quando seus donos saem de casa e isso pode se traduzir em urinar e defecar em qualquer lugar, vômitos, salivação excessiva, comportamentos destrutivos, latidos contínuos que poderiam irritar os vizinhos, entre outros.

Segundo a especialista, o cão sentir medo e inquietação pode ser normal, mas quando falamos da ansiedade em si, é algo que o animal não consegue controlar e que deve ser tratado se não desaparecer em um tempo razoável, pois isso faz ele sofrer.

“Se o dono detectar que seu animal está ansioso ou achar que pode sofrer, ele deve entrar em contato com o veterinário e fazer uma consulta. Às vezes o “tratamento” é mais simples do que outros, mas deve-se sempre tentar fazer com que essa ansiedade desapareça, pois vai contra o bem-estar do animal.”

Mas, tem como diminuir essa ansiedade no dia a dia? Ixone salienta que depende muito de cada caso e de cada animal, o mais importante é detectar que existe um problema para poder ir ao veterinário e conseguir ajuda.

“Uma coisa muito importante, e muitas vezes esquecida, é que a ansiedade não começa quando já saímos de casa, mas antes. Os cães são capazes de entender “sinais de antecipação”. São coisas que fazemos inconscientemente antes de sair de casa (calçar os sapatos, tirar as chaves, arrumar a bolsa, vestir o casaco)”, afirma Ixone.

“Quando um cão já detectou esses sinais e nós os executamos, sua ansiedade começa, aumentando quando ele confirma que esses sinais, de fato, indicam que vamos partir. Quando partimos, o cachorro já estava ansioso há muito tempo.”

Trabalhar esses sinais de antecipação costuma ser uma etapa fundamental para eliminar a ansiedade da separação, segundo a especialista. Para isso, é conveniente observar quais os sinais de antecipação que realizamos, anotá-los e realizá-los em outros horários do dia quando não vamos sair de casa. Por exemplo, calçar os sapatos e sentar no sofá. Fazendo barulho com as chaves e não saindo de casa, entre outros.

Deixe uma resposta