Petz cria espaço especial para adoção de gatinhos

#AgitoPet Adoção Pet

Nova loja da Ricardo Jafet oferece recinto permanente com felinos em parceria com a ONG Adote um Gatinho

A Petz criou um espaço permanente que abriga gatinhos para adoção na loja Ricardo Jafet. Em um recinto todo envidraçado, com acessórios, brinquedos e alimentação, os felinos podem ser vistos, interagir e conquistar uma nova família. O projeto é em parceria com a ONG Adote um Gatinho, que cuida de todo o processo de adoção.

Cinco gatinhos ficam no local e, à medida que vão para um novo lar, são substituídos. Para adotá-los, o interessado deve morar em apartamentos totalmente telados ou em casas que não tenham algum ponto de fuga. A ONG agenda uma vistoria na casa do candidato e, estando tudo certo, ele pode retirar o gatinho na Petz, munido de caixa de transporte e RG.

Todos os felinos são castrados, vacinados e vermifugados. Na Petz, eles ganham uma orientação veterinária gratuita e os adotantes podem tirar todas as dúvidas sobre a saúde dos bichanos. “A parceria é importante porque dá visibilidade aos gatos. A ideia é que cada vez mais eles possam ser adotados e ganhar uma nova família”, afirma Susan Yamamoto, uma das fundadoras da ONG.

Adote Petz

“É mais uma proposta da Petz para potencializar as adoções. Queremos incentivar a posse responsável e uma nova chance para os animais”, explica a veterinária Giulliana Tessari, coordenadora do Adote Petz, que registrou 5.198 adoções no ano passado, em eventos realizados nos fins de semana nas lojas da rede de pet shops, em parceria com 18 ONGs. Desde o início do projeto, em 2007, esse número já passou de 30 mil.

A estimativa para 2018 é aumentar as adoções. Para isso, o número de ONGs parceiras dobrou. Uma das maiores preocupações é com o abandono, que aumenta no período de festas, feriados e férias.

6 dicas para a posse responsável:

1 – Gatos podem viver mais de 12 anos, por isso, levar um pet para casa é um compromisso para a vida toda.

2 – É importante saber se a família mora em um lugar que aceite bichinhos, se há espaço para o pet viver com o mínimo de conforto, se alguém é alérgico à pelagem etc.

3 – A casa deve ser estruturada para receber o pet, com proteção de tomadas, cuidados ao acesso a produtos de limpeza e plantas tóxicas, incluindo arranhadores para gatos e rede nas janelas, além de um cantinho confortável para ele descansar e se adaptar ao local.

4 – Os gatos se adaptam melhor às horas em que os donos estão fora de casa, porque dormem mais de 10 horas por dia. Mas também precisam de atenção e cuidados.

5 – Ter um gato envolve gastos com saúde e bem-estar. Os pets vão precisar de visitas semestrais ao veterinário, carteira de vacinação em dia e uma boa ração, além de petiscos, brinquedos, acessórios e produtos de higiene.

6 – Também é preciso pensar em formas de abrigar o pet quando a família for viajar. Avaliar se o orçamento permite pagar um hotel ou se há conhecidos que possam cuidar dos pets.

Deixe uma resposta