Você sabia que é preciso cuidar da saúde dos rins dos gatos?

#AgitoPet

Assim como para os humanos, os rins desempenham um papel fundamental para a saúde dos gatos. O órgão é responsável por auxiliar no controle de substâncias como sódio, potássio, contribuir com equilíbrio hormonal, ajudar na filtragem do sangue e na produção de urina, entre outras funções.

Mas, você sabia que os gatos podem ser mais propensos ao desenvolvimento de problemas nos rins? Estudos indicam que um, a cada três gatos, irá desenvolver algum problema renal ao longo da vida.  Por isso, a prevenção e o diagnóstico precoce são fundamentais para manutenção da saúde dos gatos.

“O avanço da idade, doenças inflamatórias e até mesmo o estilo de vida do animal podem impactar o funcionamento adequado dos rins do pet”, explica a médica veterinária e gerente de Produtos da Avert Saúde Animal, Priscila Brabec.

Com origem multifatorial e silenciosa, as patologias renais muitas vezes só são diagnosticadas quando os sinais clínicos são mais evidentes, com animal apresentando sintomas como vômito, anorexia e perda de peso. Por isso é fundamental que o tutor realize check-ups periódicos e ao notar qualquer mudança no comportamento do pet é preciso buscar a orientação do veterinário.

Além disso, manter a hidratação adequada do pet ajuda muito a proteger os rins além, de facilitar a distribuição adequada de nutrientes para todo o organismo, sendo essencial para a saúde geral do gato.

Assim como em outras doenças que afetam os felinos, a prevenção é sempre a melhor estratégia para assegurar o bem-estar do pet. Por isso, Priscila listou seis dicas para ajudar os tutores nos cuidados com a saúde renal dos gatos. Confira:

Incentive a ingestão de água: Os gatos são naturalmente seletivos e por isso precisam de estímulos para se manterem hidratados. Ter vários potes de água espalhados pela casa, essa é uma ótima estratégia para estimular a ingestão de água pelos felinos. Afinal, quanto mais fácil for o acesso à água, mais incentivamos a ingestão. Mas é importante lembrar de sempre deixar a água limpa e fresca, caso contrário o gato não irá beber.

Fontes de água podem ser uma alternativa: Um fato interessante é que alguns gatos gostam de tomar água em movimento. Por isso, as fontes de água podem ser um atrativo e os estimulam a se manterem hidratados.

Alimentação úmida para ajudar na hidratação: Adicione uma alimentação úmida na rotina do pet.  Os sachês e patês específicos para gatos tem mais água em sua composição se comparados à ração seca, ajudando a manter o pet hidratado e é uma forma de ingerir mais água. Além disso, a palatabilidade do item é atrativa para o gato.

Busque novas formas de estimular a ingestão de água: Nos dias mais quentes o tutor pode fazer um sorvete para o gato, congelando uma pequena porção de sachê, por exemplo. Dessa forma o animal terá um item diferente para se distrair e brincar enquanto se hidrata. Basta colocar o conteúdo do sachê em forminhas de gelo, congelar e depois oferecer ao gato.

Estimule os exercícios:  A atividade física é fundamental para manter os gatos ativos e para contribuir com a manutenção do peso e da saúde geral do pet. Os gatos precisam de estimulo para se exercitar, por isso a dica é investir em itens que o estimulem a caçar como bolinhas ou varinhas, por exemplo.

Mantenha o equilíbrio nutricional: É importante que o gato tenha uma nutrição balanceada para manter o bom funcionamento do organismo. Os suplementos alimentares também podem contribuir em alguns casos específicos.

“É importante ressaltar que não existe cura para a doença renal, por isso, métodos preventivos e o acompanhamento do médico-veterinário são fundamentais”, finaliza Priscila.

Deixe uma resposta