Cheio de manias, todo dengoso… cachorro também tem manias, sabia?

#AgitoPet

Assim como nós, esses bichinhos desenvolvem habilidades e comportamentos bem característicos

Só falta falar! Quem nunca disse essa frase ao se referir ao seu amigo de 4 patas? O tempo de convivência vai fazendo com que a gente identifique nele algumas manias.

Somos capazes de perceber o que os dogs gostam de comer, onde dormem e em que parte do corpo preferem receber carinho. No entanto, existem outros comportamentos dos pets que nos deixam sem saber o motivo. Confira alguns deles:

Destruir os móveis

Você já chegou em casa e se deparou com o sofá,  almofadas ou partes de móveis de madeira destruídos? Se isso acontecer, provavelmente a gente vai relacionar a atitude do nosso amigo ao sentimento de vingança.

O que a gente não leva em consideração é que isso é um raciocínio típico de seres humanos. Então, fique tranquilo, seu cão não vai se vingar de você. Na verdade, o que gera essa esse comportamento é a solidão.

Ao perceber que não ninguém com quem interagir, o pet  desenvolve um quadro de ansiedade e ele precisa extravasar. Por isso, ele pode latir por muito tempo, chorar, uivar ou destruir seus objetos.

Essa mania tende a diminuir quando ele percebe que há uma rotina na casa e sabe que você irá chegar. No entanto, se for um comportamento persistente, talvez seja melhor incluir na família outro pet para que eles façam companhia um para o outro.

Abanar ou encolher o rabo

Quando abanam o rabo, de acordo com especialistas, eles liberam feromônios, que são hormônios aromáticos pelos quais os animais se comunicam.

Os feromônios são exalados pela região do ânus e serve para informar que o pet aceita e confia em determinada pessoa ou animal.

Mas, nem sempre esse gesto serve apenas para expressar que o cão está alegre. De acordo com psicólogos especialistas em comportamento animal, cachorros dominantes abanam o rabo para expressar tensão e ameaça e intimidar o opositor.

Nesse caso, o pet ergue bem o rabo e o dobra em direção às costas. Os movimentos são mais curtos e rápidos em comparação ao comportamento de alegria.

Quando está com medo ou em estado de submissão, o cachorro coloca o rabo entre as pernas com o objetivo de não revelar os odores que podem denunciá-lo. Por isso, quando mexe no lixo ou come algo que não deveria, ele tenta esconder a prova do crime.

Fazer xixi onde não deve

Alguns cães fazem xixi na cama ou no travesseiro de quem lhe deu bronca. Isso não acontece porque eles são desaforados.

Existem dois motivos para que eles tenham esse tipo de atitude. O primeiro diz respeito ao medo após bronca. Nesse caso, o xixi acaba vazando um pouco por conta dos tremores.

O segundo motivo, que é o mais comum, é a marcação de território. Pode ser que seu pet se sinta desafiado por você e sinta a necessidade de deixar seu cheiro para que você se lembre da ação.

É importante lembrar que a punição só é eficaz quando o pet é pego em flagrante. Sua memória não é como a nossa e ele não é capaz de associar a bronca ao ocorrido.

Entender quando estamos tristes

De acordo a uma pesquisa feita pela Universidade do Goldsmiths, na Inglaterra, os cachorros são capazes de entender uma variedade de emoções de seus donos e distinguir quando, por exemplo, estamos estressados, tristes, emocionadas ou com raiva.

Nessa mesma pesquisa, determinada quantidade cães foi exposta a diferentes tipos de estímulos gerados por pessoas, como falar alto, gritar, sussurrar ou chorar.

A maioria reagiu de maneira parecida quando se deparou com expressões de dor ou tristeza: se aproximando do humano e tentando contato físico. Isso acontece porque os pets são capazes de detectar mudanças em nossa expressão, tom de voz e cheiro.

Assistir TV

Nas redes sociais circulam vários vídeos fofos de cachorros vendo TV, como se estivessem acompanhando e entendendo a narrativa do vídeo. Na verdade, o que os atrai é o barulho.

Os cachorros enxergam o mundo de forma mais rápida do que a gente. Isso quer dizer que eles não veem as imagens assim como vemos. Sua taxa de frequência de pulsação é por volta de 70 a 80 hertz  e, portanto, a informação que chega até eles é de imagens piscando de modo acelerado.

O barulho só é atrativo por pouco tempo. Se você assiste TV com muita frequência e seu pet te fica ao seu lado, o motivo é te fazer companhia.

Como tende a repetir comportamentos que são estimulados positivamente, os elogios que você faz quando está em frente à TV indicam que, se ele continuar, vai te deixar feliz.

Além das manias apresentadas, seu pet pode desenvolver outros tipos de comportamentos que podem ter origem na predisposição genética ou por conta de exposição constante a situações de estresse.

Leve sempre em consideração que, se notar qualquer atitude que possa comprometer a saúde do seu amigo, você deve procurar por um veterinário 24h para que o profissional possa orientar e prescrever tratamentos se assim for necessário.

Deixe uma resposta