Dor em animais de companhia pode ser maior no inverno

#AgitoPet

A chegada do inverno está muito próxima, por isso os cuidados com os animais de companhia nesse período devem ser redobrados. Por conta das temperaturas baixas e o desconforto gerado pelo frio, os pets ficam mais frágeis e podem sofrer com o aumento de dores. Isso costuma acontecer devido à vasoconstrição, um processo de contração dos vasos sanguíneos.

Tais contrações mantêm o organismo mais aquecido, circulante, com uma temperatura mais constante. “Entretanto, quando há a vasoconstrição e os músculos ficam mais retraídos, o frio torna-se mais sensível em terminações nervosas, então eleva-se a sensação de dor no cérebro”, alerta a médica-veterinária da UCBVET Saúde Animal, Mariana de Castro Amâncio.

Animais com algum tipo de convalescência tendem a sofrer mais com dores no período de baixas temperaturas, como os mais magros, com problemas articulares, alguma patologia degenerativa como a displasia coxofemoral, doença que costuma afetar animais de idade avançada e de algumas raças específicas que causa disparidade entre a massa muscular primária e o rápido crescimento ósseo.

Para saber se o seu animal de estimação está com alguma doença ou sofre com aumento de dores nesse período de temperaturas amenas, é preciso ficar atento a alguns sintomas. Um dos pontos a serem analisados é a vocalização do animal, quando há um choro, latido ou miado com certa frequência, representando a sensação de algo doído. Outro sintoma visível é a claudicação, quando o animal começa a caminhar mancando.

“Além do aumento da dor, os animais podem apresentar situações de falta de apetite, apatia, isolamento e até mesmo certa resistência para atividades comuns ao dia a dia, como uma simples caminhada até o dono”, alerta Mariana.

Meloxytrat é a solução para as dores no inverno

Para amenizar possíveis dores em animais de companhia, inclusive no pós-operatório, a UCBVET oferece ao mercado o Meloxytrat. Anti-inflamatório não esteroidal (AINE) da família dos oxicans, ele contém propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e antipiréticas. O medicamento é indicado para processo inflamatório, no tratamento de vísceras e pós-operatório, bem como para traumatismos como luxação e fraturas. Ele também auxilia na recuperação sintomática de patologias dolorosas e degenerativas. 

Seu uso é administrado de acordo com a gravidade do caso e deve ser prescrito por um médico-veterinário. “É um medicamento com potente ação analgésica e maior margem de segurança, bem como proporciona uma recuperação praticamente imediata da locomoção”, enumera Mariana. “Nas versões 1 e 2 mg o Meloxytrat favorece uma adequação mais exata ao peso e porte do animal, o que garante a eficácia do produto, sempre com a qualidade da UCBVET, empresa com mais de 100 anos e com grande prestígio no mercado”, complementa.

Em abril, cerca de 638 médicos receberam um kit com o Meloxytrat, durante a COMDOR – Congresso Medvep de Dor em Veterinária, realizado no Expo Dom Pedro – Campinas (SP).

Deixe uma resposta