Estados Unidos proíbem a entrada de cães vindos do Brasil e outros países

#AgitoPet

Os Estados Unidos suspenderam temporariamente a entrada de cães no país. Desde ontem os passageiros, que partem do Brasil, estão proibidos de levarem seus cãezinhos nos voos para lá. A medida visa conter a entrada do vírus da raiva canina.

A nova regra atinge o Brasil e vários outros países com alto risco para raiva canina, como Colômbia, Peru, Rússia, Qatar, etc. Veja aqui a lista completa. De acordo com o Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), cerca de 6% de todos os cães importados chegam de países com alto risco de raiva canina.

Em 2020, o CDC identificou um aumento significativo em comparação com os 2 anos anteriores no número de cães importados que tiveram sua entrada negada nos Estados Unidos de países de alto risco. Devido aos horários de voos reduzidos, os cães cuja entrada é negada enfrentam tempos de espera mais longos para serem devolvidos ao país de partida, levando a doenças e até mesmo à morte em alguns casos.

A raiva é fatal em humanos e animais, e a importação de até mesmo um cão raivoso pode resultar em transmissão para humanos, animais de estimação e animais selvagens. A raiva canina foi eliminada nos Estados Unidos em 2007.

A entrada também está proibida para cães que estiveram em algum dos países restritos nos últimos seis meses. Entretanto, a importação de cãezinhos de estimação não está completamente impedida. É possível levar o seu cão com a autorização direta do CDC. A solicitação deve ser feita por escrito com pelo menos 30 dias úteis antes da entrada nos Estados Unidos.

Ainda não há previsão para o fim desta proibição.

Fonte: Melhores Destinos

Deixe uma resposta